Eu não tenho Estilo. AH, tem sim!

“Eu não tenho estilo”. É sem dúvida uma das frases que eu mais escuto em minhas consultorias.
A boa notícia é que todo mundo tem. Estilo é uma qualidade da individualidade expressa em nossas escolhas e ações. É o modo como dizemos algo, o modo como fazemos algo, a maneira como vivemos. Estilo reflete a nossa alma. É a soma das nossas preferências, do estilo de vida e personalidade. Estilo tem o poder de nos deixar confiantes e motivados todos os dias. Mas é preciso praticar.

Que tal começar dando uma boa analisada em seu guarda roupa atual? O que você acha dele, encontra facilmente roupas que goste para vestir?

Se você está satisfeita, ótimo. Se não, procure encontrar uma lógica em suas roupas. Veja quais peças fazem o seu coração vibrar e observe com carinho a modelagem, as cores, o comprimento, tudo que possa ter alguma relação, entenda o espírito do seu estilo e os componentes principais do seu armário.

É possível desenvolver e aperfeiçoar o nosso estilo, mas precisamos sair do piloto automático e treinar o nosso olhar. Descobrir o que gostamos, o que não nos identificamos e o porquê de cada escolha.

Comece a trabalhar no seu estilo buscando inspirações, procure por itens que usaria na vida real. Reserve um tempinho do seu dia para vasculhar livros, blogs revistas, até séries e novelas nos ajudam se não perdermos o foco.

Vale usar também aplicativos e o meu preferido é sem dúvida o PINTEREST, onde diversas referências pessoais estão reunidas em um único lugar. É super válido para encontrar peças que você se identifica e salvar no próprio aplicativo tudo que achar interessante.
 
Vale lembrar que muitas vezes em nossas buscas por inspirações, não é da roupa propriamente dita que gostamos, por muitas vezes pode ser a modelagem da peça, o material ou acabamento. As cores, silhueta, ou até a produção em um todo. Fique atenta aos detalhes. O sucesso da produção não está relacionada somente nas roupas e acessórios que escolhemos usar, mas como misturamos e usamos as nossas peças.  É isso que traduz o nosso estilo diariamente.

Se você conseguiu encontrar bastante referência, é hora de colocar as ideias em prática. 

Escolha brechós, lojas de departamento ou de marcas que você gosta, não importa. Experimente tudo o que sentir que vale a pena. Mas tenha em mente que é um exercício. Mesmo que sinta vontade de comprar, não leve nada para casa por enquanto. O objetivo desta “visita” é apenas para se familiarizar com os tecidos, cortes, silhuetas e ver na prática o que você usaria, ou não.  

Veja como você se sente, preste atenção aos detalhes. O que te valoriza? É confortável? Você usaria em seu dia a dia? Condiz com a sua rotina? Observe tudo. 

Esse exercício estimula a estarmos mais conscientes em nossas escolhas.
Afinal, quando entendemos que estilo é o resultado de uma soma de fatores, isso nos deixa aliviados e menos ansiosos, liberamos espaço para a intuição e criatividade fluírem.

0 comentários