MODA CONSCIENTE


Quando observamos que por trás de desfiles glamourosos estão pessoas sendo escravizadas, sem direito ao básico; lutando para sobreviver a mais um dia, despachando seus filhos pequenos para outras cidades e famílias para que possam tentar uma vida menos humilhante... Você se sente na obrigação de fazer algo à respeito!

Acho impossível assistir ao documentário “The True Cost” (está disponível no NETFLIX) e não se sentir tocado quando frases como: “Parem de usar roupas feitas com o nosso sangue”, são ditas por mulheres que trabalham exaustivamente e muitas vezes são espancadas quando tentam reivindicar aos seus direitos mais básicos.

Quando entendemos que moda não é um assunto fútil, ou de interesse de alguns, mas sim uma indústria gigantesca alimentada por todos nós consumidores, passamos a repensar nossos hábitos de consumo. Abrimos os olhos e nos sentimos responsáveis também por cada humilhação que essas pessoas do outro lado do mundo passam, devido à falta de leis em países subdesenvolvidos.

O primeiro passo para este despertar de consciência é querer enxergar. 
Depois, pensar antes de comprar uma nova peça. 

Muitas vezes investimos nosso dinheiro em grandes redes de fast fashion (que hoje produzem coleções gigantescas sem nenhuma novidade, esgotando nossos olhares e nos fazendo comprar sem sentido) e gastamos dobrado, afinal peças muito baratas geralmente são de má qualidade, com curta vida útil. 

Incentivar a compra do pequeno produtor, valorizando o mercado local, investir em peças duráveis, que não sejam ”descartáveis” e que tenham um propósito com o consumidor e com o mundo são maneiras conscientes de consumir moda.

Quando  uma peça de roupa custar um preço muito baixo, desconfie. Alguém em algum lugar do mundo está pagando muito caro por isso.

E quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe o meu instagram (@agathalimas), diariamente escrevo dicas para aproveitar melhor o que você já tem dentro do guarda roupa :)


0 comentários