DESAPEGAR, UM ATO LIBERTADOR!


Trabalhando o desapego em minhas consultorias, atendo clientes com o guarda roupa cheio, mas dizendo não ter nada para vestir. Isso acontece porque geralmente usamos somente uma parte das roupas, as que mais gostamos. As demais deixamos ali paradas por diversos motivos.

E como nem todo mundo encara o desapego como algo fácil, vou ajudar vocês a desapegar e dar uma nova chance para essas roupas cheias de histórias.

Primeiro de tudo: Seja verdadeiro consigo mesmo e preste atenção ao seu armário! Veja se TUDO que está dentro dele você usa, de fato. Encare esse momento como um grande desafio libertador.

1 - Eu usei isso nos últimos anos?
Pergunte a si mesmo quando foi a última vez que você se importou realmente com aquilo. Seja franco e admita. Pois se não usou, a chance de voltar a usar é bem pequena.

Lembre-se de abrir espaço para o novo, não só novas roupas ou acessórios. Mas esteja aberto para o novo, na vida. 

2 - Eu compraria isso hoje?
Você escolheria essa peça se estivesse em uma loja hoje em dia? Essa peça combina ainda com o estilo que você vive neste momento da sua vida? Será só um apego emocional, ou realmente essa peça faz parte do seu estilo atual?

3 - Mas paguei tão caro! 
Livre-se da culpa. Às vezes você já usou tanto a peça, que a mesma já se pagou.
Experimente dividir o valor que você pagou pela quantidade de vezes usadas. Talvez nessa conta você veja que não valeu a pena o investimento, em relação à quantidade de vezes em que usou. Mas com certeza pensará melhor em uma próxima aquisição.

Nesta etapa você também pode experimentar tentar vender a peça, mas caso não consiga doe. Quanto mais nos libertamos, quanto mais desapegamos, mais nos sentimos completos e menos cheio de culpas. Mas lembre-se que desapegar é um processo que requer treino. 

4 - Estou guardando para quando emagrecer
Uma das frases que mais escuto na consultoria. Então responda: O que você tem feito para que este dia chegue? Se você está no processo, ok. Mas sendo realistas, quando esse dia chegar, você com certeza vai querer uma nova peça para comemorar.

Deixe outra pessoa ser feliz com esse jeans que está guardado no fundo do seu armário. Quem sabe você não acha uma nova peça que se encaixe ao seu momento atual em um brechó, ou até em alguma troca com amigas?

5 - Tenho ítens semelhantes?
A grande maioria das vezes, o guarda roupa está repleto de peças legais, mas logo já identificamos um problema: Muitas peças parecidas. Na minha opinião não existe um guarda roupa ideal, ou uma quantidade exata de peças que devemos ter. Mas acredito que quanto mais diversidade, maior a chance em montarmos looks lindos e diferentes, mesmo com o mínimo de peças.

6 - Meu guarda roupa não tem mais espaço.
Arrume já! Se o seu armário está uma bagunça, muitas vezes a vida também está. Experimente tirar umas horas do seu dia para organizar seu guarda roupa. Todos os dias você abre (mais de uma vez ao dia) as portas do seu armário, então confesse que olhar para algo bagunçado espanta qualquer inspiração e possibilidade de criar novas combinações.

Não é de espaço que você precisa, é de um novo olhar. Um olhar com carinho, com sinceridade e com amor próprio. Experimente organizar seu guarda roupa, desapegue de algumas peças e sinta a energia positiva e o alívio quando você voltar a abrir as portas.

E se você se inspirou e quer começar uma organização já, esse Diagrama do Guarda Roupa, pode ser uma super ajudinha. Encontrei ele na internet já faz um tempo, mas sempre disponibilizo para quem tem interesse, porque eu acho muito bacana e realista.

Ajuda bastante na hora de selecionar algumas peças que temos dúvidas. Mas lembre-se que não existe "jogar algo fora", somos responsáveis por cada compra que fazemos, por isso antes de "descartar" algo, pense se realmente não tem uma possível solução para que a peça continue fazendo sentido. E se realmente for necessário, procure se informar para descartar de forma correta. Okay? :)


0 comentários